Arquivo da tag: comportamento

A música e a vida

Uma animação baseada no texto de Alan Watts sobre a música e a vida. O inglês é um pouco difícil de compreender em alguns momentos, mas a mensagem é clara. (em Flash)


EDITADO: o texto que eu escrevi foi substituído pelo sugerido pelo Nene que pareceu mais adequado…

In music, one doesn’t make the end of a composition the point of the composition. If that were so, the best conductors would be those that played fastest. And there would be composers who wrote only finales. People would go to concerts just to hear one crashing chord, because that’s the end! But we don’t see that as something brought by our education into our everyday conduct.

We’ve got a system of schooling which gives a completely different impression. It’s all grading. And what we do is we put the child into the corridor of this grade system. With a kind of “Come on, kitty kitty kitty,” and yeah, you go to kindergarten, you know, and that’s a great thing because when you finish that you get into first grade. And then come on, first grade leads to second grade, and so on.

And then you get out of grade school, you go to high school. And it’s revving up, the thing is coming. Then you gotta go to college, and by jove, then you get into graduate school. And when you’re through with graduate school, you go out and join the world.

And then you get into some racket, where you’re selling insurance. And they’ve got that quota to make, and you’ve gotta make that. And all the time this thing is coming, it’s coming, that great thing–the success you’re working for. And then you wake up one day about forty years old, you say, “My god! I’ve arrived! I’m there!” And you don’t feel very different from what you always felt. And there’s a slight letdown because you feel there’s a hoax. And there was a hoax, a dreadful hoax! They made you miss everything!

We thought of life by analogy with a journey–with a pilgrimage, which had a serious purpose at the end. And the thing was to get to that end: success or whatever it is, or maybe heaven after you’re dead. But we miss the point the whole way along. It was a musical thing, and you were supposed to sing, or to dance, while the music was being played.

Pessoas incompetentes

Um estudo publicado no Journal of Personality and Social Psychology sugere que pessoas incompetentes são cegas para os seus próprios defeitos e falta de habilidades, ou seja, eles não fazem a menor idéia de que são péssimos no que fazem ou de quão burros são.

Mais uma vez: pessoas incompetentes não sabem que são incompetentes!


No estudo realizado pelo
Dr. David Dunning os sujeitos que tinham o pior desempenho em testes de lógica, gramática e humor (humor…? forçado…) também eram aqueles que mais se superestimavam quando questionados sobre seu próprio desempenho nos questionários.

Isso explica porque uma pessoa fica repetindo uma piada péssima mesmo quando ninguém está rindo… ou porque algumas pessoas não aceitam críticas negativas quanto ao seu trabalho ou desempenho em alguma tarefa. Além disso, parece que os incompetentes são incapazes de reconhecer competência em outros!

Tudo isso, além de explicar muitos comportamentos de alguns amigos (brincadeira…), me fez pensar em duas coisas. A primeira coisa é que eu posso ser um completo idiota e não saber… e isso me assusta profundamente… A segunda coisa é a seguinte: se a incompetência se auto propaga por chefes incapazes de reconhecer competência que contratam incompetentes que acham que fazem o trabalho direito mas não fazem… quando um idiota se tornar o líder de um país, toda uma nação seria levada pouco a pouco ao completo caos… Humm….. o bagulho vai ficar sério….

obs1: essa foto acima é muito ofensiva? Sou incapaz de dizer….
obs2: não cheguei a ler o artigo de verdade ainda, então não poderia falar nada sobre a validade do estudo, só achei curiosos os resultados apresentados e resolvi fazer uma brincadeira discutindo os resultados. Quem quiser ler o artigo ele está disponível AQUI (em HTML e PDF).

[li essa reportagem no SFGate]

Filhinha do Papai na Webcam

Eu já falei aqui sobre as coisas boas da internet, sobre as vantagens de poder se comunicar com pessoas de qualquer parte do mundo com se estivessem a poucos metros de você. Mas a internet também pode ter um lado negro…

Imagine você, já mais velho, casado, com uma filhinha… a filhinha do papai! E, para ajudá-la nos estudos, você, pai consciente, compra um computador e obviamente põe na internet. Por algum motivo, você também compra uma webcam (veio junto na promoção do computador)…
E se, depois de um tempo, você descobre que a filhinha do papai anda fazendo coisa errada na internet??? Você aplicaria um pequeno corretivo na garota???

Se o vídeo de baixo der pau, clique aqui!

Se beber, não dirija!!!

Vemos diariamente notícias de acidentes nas estradas devido à imprudência dos motoristas. Embora todo mundo saiba que não se deve beber e dirigir, muitos acidentes acontecem devido à embriaguez… principalmente durante as férias já que as estradas ficam mais movimentadas por causa das festas. Durante minha viagem pra Florianópolis vi muita irresponsabilidade, principalmente de gente rica com seus Audi A3…
Hesitei um pouco antes de fazer este post porque ele contém cenas MUITO fortes, mas acho que nesse caso é importante chocar as pessoas. Assim eu garanto que pelo menos alguma coisa fica na cabeça de quem ler este artigo…. Vou apresentar 3 casos de acidentes nas estradas:

Este vídeo é recente e mostra um acidente de automóvel nas estradas do Brasil de dentro do carro. Os garotos tinham uma câmera e filmaram o carro capotando. Felizmente não houve fatalidades, mas fica a mensagem: cautela na direção e use sempre o cinto de segurança. [vi no Saber é Bom Demais]

O segundo caso aconteceu nos Estados Unidos numa tarde de Dia das Bruxas. A motorista embriagada pegou o carro dos pais sem permissão. 3 minutos depois, algumas milhas da casa, a garota bateu em um carro na estrada e depois se chocou contra a parede de um pedágio a 160 km/h.Clique na imagem acima pra ver as fotos! AVISO: contém imagens muito fortes!
[vi no Eatnineghost]

O terceiro, e acho que o mais forte, é o caso da Jacqueline Saburido, da foto acima… Vou apresentar o texto da Ester Beatriz do Saber é Bom Demais, onde também vi este artigo:

A trágica história da jovem venezuelana Jacqueline Saburido começou há anos atrás, quando ao dar um tempo na faculdade de Engenharia Industrial, resolveu passar uns tempos nos Estados Unidos para fazer um curso de inglês. Na madrugada do dia 19 de setembro de 1999, Jacqueline com então 20 anos e quatro amigos regressavam de uma festa de aniversário. No sentido contrário vinha outro carro conduzido por Reggie Stephey, um jovem de 18 anos totalmente embriagado, que se chocou com o carro de Jacqueline. O impacto foi violento. Dois amigos morreram na hora e os outros dois foram resgatados. Jacqueline tinha ficado presa nas ferragens e em minutos o interior do carro pegou fogo. A jovem teve mais de 60% do corpo incendiado e acreditava-se que ela não pudesse sobreviver, mas sobreviveu…
As sequelas foram terríveis, tendo feito mais de 50 cirurgias e tendo que fazer sabe-se lá quantas outras mais.
O infrator foi condenado em 2001 a sete anos de prisão e ao pagamento de 20 mil dólares de multa.
Atualmente, tendo finalizado seu curso de inglês, Jacqueline segue adiante com seus tratamentos e empresta sua imagem e história para uma campanha Don’t Drink & Drive feita no Texas, e ainda cede várias entrevistas sobre sua história.

Existem campanhas de conscientização sobre os riscos de se beber e dirigir… mas as vezes a gente precisa ver as consequências pra entender de verdade a razão das coisas. Espero ter chocado alguns de vocês….